terça-feira, 2 de maio de 2017

NASCER DE NOVO: MUDANÇA DE MENTE E DE CORAÇÃO (I)

O homem tem tendência a ser "deus" dele mesmo; não quer aceitar ninguém para o guiar; quer ser autossuficiente; acha que não precisa de Deus. O interessante é que, o argumento da autossuficiência, foi usado pela serpente - o inimigo de nossas almas – para convencer Eva a pecar, ficando contra o Criador.

“Portanto, da mesma forma como o pecado entrou no mundo por um homem, e pelo pecado a morte, assim também a morte veio a todos os homens, porque todos pecaram” (Romanos 5:12).

A verdade é que, desde a infância, ao darmos os primeiros passos, falarmos as primeiras palavras e termos os primeiros “entendimentos”, já queremos ser independentes; começamos a achar que não precisamos nem de nossos pais. E, por conta disso, começa uma guerra que atravessa a fase infantil, adolescente (aborrecente), jovem (delinquência juvenil) e adulta (adultera) - fiz questão de colocar desta forma, pois são fases que achamos saber de tudo! Mas, a verdade é que, sempre, declinamos para as coisas do mal; olhamos para nosso próprio umbigo, buscamos nossos interesses e, na queda, corremos para o suporte dos pais.

A Bíblia diz que nosso coração é enganoso e assassino; que já nascemos inclinados ao pecado. Por isso, a “decisão” de ser cristão, sem ser guiado pelo Espirito Santo, é tendenciosa e interesseira. Praticar o bem e fazer “boas obras” sempre é bom, mas não é suficiente para caracterizar a pessoa como um cristão convertido. Pode-se fazer “boas obras” por interesse, por consciência pesada, por remorso etc.

“Pois do coração saem os maus pensamentos, os homicídios, os adultérios, as imoralidades sexuais, os roubos, os falsos testemunhos e as calúnias”  (Mateus 15:19).

Quando a gente se converte e "DECIDE" seguir a Cristo - isso não se faz por uma "decisão" nossa. Em princípio, parece meio contraditório, mas não é. O ponto “X” da questão é que, se essa decisão vem por nós mesmo, tem algo errado. Certamente uma hora ou outra nos desviaremos, esfriaremos e não conseguiremos continuar no caminho, pois, não temos condição nenhuma de decidir seguir a Cristo, se por Ele não formos tocados. Homem nenhum chega a Deus por seguir a lei (ser legalista) ou por suas obras, seus méritos, seus meios, seu querer. Quando decidimos algo por nós mesmos, sem Cristo em nossa vida, decidimos para o mal e não para o bem.

“Portanto, ninguém será declarado justo diante dele baseando-se na obediência à Lei, pois é mediante a Lei que nos tornamos plenamente conscientes do pecado (Romanos 3:20).


Por isso, carecemos da Graça de Cristo, das consolações do Espírito Santo, para nos consagrarmos e santificarmos a Deus”.A bíblia fala que devemos conhecer o cristão pelo fruto do Espírito que aparece no caminhar dele. Quem não “nasce de novo” cansa rápido, tenta levar uma vida cristã por si, mas anda um tempo e não se firma; não se segura na prática da Palavra, pois o Caminho que nos conduz a Salvação é estreito e, sem o Espírito Consolador, não conseguimos.

“Portanto, livrem-se de toda impureza moral e da maldade que prevalece e aceitem humildemente a palavra implantada em vocês, a qual é poderosa para salvá-los. Sejam praticantes da palavra, e não apenas ouvintes, enganando vocês mesmos. Aquele que ouve a palavra, mas não a põe em prática, é semelhante a um homem que olha a sua face num espelho e, depois de olhar para si mesmo, sai e logo esquece a sua aparência. Mas o homem que observa atentamente a lei perfeita, que traz a liberdade, e persevera na prática dessa lei, não esquecendo o que ouviu mas praticando-o, será feliz naquilo que fizer” (Tiago 1:21-25).

A mudança do verdadeiro cristão começa pela ação do Espírito Santo, que regenera o coração e a mente do “homem caído”. Na mudança do coração, o “velho homem” deixa de ter um “coração de pedra” e recebe um “coração de carne”, ou seja, o coração é purificado de todo o mal e volta-se para as coisas do bem; volta-se para Deus.

“Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas”! (2 Coríntios 5:17)

“Darei a eles um coração não dividido e porei um novo espírito dentro deles; retirarei deles o coração de pedra e lhes darei um coração de carne. Então agirão segundo os meus decretos e serão cuidadosos em obedecer às minhas leis. Eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus”. (Ezequiel 11:19-20)

Continua...


Meditemos nisso! Que Deus aplique Sua Palavra em nossos corações.