sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Como vencer alguns "espinhos" deste mundo

Observemos a parábola do semeador (marcos 4), contada por Jesus, especificamente sobre os versos abaixo:

3 - "Ouçam! O semeador saiu a semear. 4 Enquanto lançava a semente...7 Outra parte caiu entre espinhos, que cresceram e sufocaram as plantas, de forma que ela não deu fruto. 18 Outras ainda, como a semente lançada entre espinhos, ouvem a palavra; 19 mas, quando chegam as preocupações desta vida, o engano das riquezas e os anseios por outras coisas sufocam a palavra, tornando-a infrutífera.”

Os espinhos deste mundo tomam nosso tempo e nossas forças, em razão de colocarmos as coisas espirituais como secundárias. Se não buscarmos primeiro as coisas do Reino (primícias), fica difícil! Isso é bíblico! (Mateus 6:33).

A verdade, é que o Senhor se agrada muito da atitude de quem cumpre os mandamentos, oferecendo a Ele a primícias em todas as áreas de sua vida! E, certamente, Ele abençoa quem assim procede, pois a Palavra assim garante.

Nessa linha, sabemos que uma das tribulações que o povo de Deus tem passado neste mundo é a financeira; na maioria das vezes, por priorizar os desejos em detrimento do que é pão (necessidade). Em função disso, deixamos de adorar a Deus com o nosso dízimo e ofertas; deixamos de adorar a Deus não ajudando ao próximo; deixamos de adorar a Deus não doando para missões evangelísticas; deixamos de adorar a Deus quando gastamos com nossos desejos individuais em detrimento da família; deixamos de adorar a Deus, e por ai vai.

O que não podemos esquecer é que quando colocamos as coisas de Deus como prioridade em nossas vidas, nos elevamos ao nível de desapego das coisas materiais. Não se trata de dizimar, ofertar ou doar para barganhar com Deus ou para obter reconhecimento ou status. É entender que o nosso provedor é Deus! É Ele quem cuida de nós e nos sustenta! É entender que somos seres espirituais e que tudo a nossa volta é espiritual. Se agirmos como seres carnais, viveremos em função de um mundo jaz do maligno (1 João 2:16).
 Não é amar, buscar e fazer as coisas para Deus nos abençoar. É amar, buscar, adorar porque Deus nos amou primeiro, porque Ele é bondoso, misericordioso e entendemos que Ele nos escolheu para louvor de Sua glória.

Ser desorganizado financeiramente e não fazer uso do dinheiro conforme a bíblia recomenda, deixa-nos vulneráveis fisicamente, psicologicamente e espiritualmente. Basta observar a vida daqueles que vivem em função do trabalho ou aqueles que vivem fazendo falcatruas ou, ainda, aqueles que ganharam em loterias. O dinheiro ganho por eles não traz paz. Os exemplos são muitos.

Quando entendemos que Deus é o nosso provedor, passamos a usar o dinheiro com sabedoria à luz da Palavra. Não ficamos perfeitos, mas tudo fica mais fácil, pois o Espírito Santo nos faz perceber rápido aonde erramos e mostra como podemos corrigir o erro a tempo de evitar um mal maior.

Assim, lanço a planilha abaixo como exemplo de como podemos controlar nossas finanças domésticas. Crédito Bruto, Crédito Líquido, prioridades, investimentos, poupança, lazer, etc. Cada tópico com percentual definido para gasto, de forma a evitar ultrapassar os limites estabelecidos. Não é uma coisa fácil! Exige disciplina, controle, domínio emocional, persistência e hábito. Com um controle financeiro, erramos menos e, errando, sabemos onde corrigir.



Cada um tem seu perfil de gasto doméstico mensal. Daí, é só fazer a adaptação nos percentuais de gastos para cada área, dentro da sua realidade. O importante é manter os gastos, de cada mês, dentro do orçamento e limites previstos.


Deus nos abençoe a todos!

sábado, 20 de janeiro de 2018

#PORQUESOUIBR

A Igreja Batista Renovada (IBR) é uma Igreja para quem não gosta de “igreja”. Igreja para aqueles que algumas “igrejas” os desprezam como membros. Ela vai além do culto religioso entre quatro paredes e de um pastor intocável. Ela prioriza o relacionamento pastor/ovelha, até porque ele também é uma ovelha. Prioriza o relacionamento ovelha/pastor e ovelha/ovelha. É a comunhão fora dos “parâmetros religiosos”, fora dos limites da organização “igreja”.

A IBR, acredita na Trindade (Deus Pai, Deus Filho, Deus Espírito Santo) e nos dons espirituais. Acredita na oração como ferramenta num relacionamento íntimo com Deus.

Ela prioriza a família como projeto de Deus, por isso acredita no casamento civil e religioso tal qual mandamento divino.  Nesse entendimento, oferece os cursos disponibilizados pela Universidade da Família como: o “Aliança” (Experiência espiritual conjugal); o “Crown” (entendimento espiritual sobre finanças); o “Abençoando Gerações” (Experiência espiritual na educação dos filhos), dentre outros.

A IBR reproduz o ensino da Palavra, seja nos cultos de celebração, de doutrina ou na Escola Bíblica Dominical. Prioriza missão e evangelismo. Acredita no evangelismo de massa, como o Cursilho (masculino e feminino) e o Renova Jovem, pois todos eles criam condições para que se tenha uma experiência individual com Deus.

Ela prioriza a assistência, o serviço e a ação social, como ferramenta de evangelismo transformador em comunidades carentes e para com moradores de rua.

A IBR é uma comunidade Cristã que persevera na doutrina dos Apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações (Atos 2:42). Que louva e faz conhecida a Glória de Deus, anunciando o Evangelho do Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, pois só Ele, reconcilia a criatura com o Criador.

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Amar e seguir a Cristo

Se o nosso único desejo é amar a Cristo completamente, devemos nos manter a Seu lado e segui-lo completamente. Para segui-lo completamente, devemos pegar nossa cruz e deixar nossa vida para viver a dEle. Devemos morrer para nós mesmos, para nossos caminhos, nossos desejos, nossa exaltação.
(Mateus 16:24)
“Então Jesus disse aos seus discípulos: "Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”.

(Marcos 8:35)
Pois quem quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas quem perder a sua vida por amor de mim e do evangelho, salvá-la-á.

É nesta morte, a morte do amor próprio, que o amor por Cristo vem viver dentro de nós. Devemos olhar para Ele - para ninguém mais, para nada mais!

Devemos encontrar toda a nossa alegria Nele! Ele deve ser nossa maior recompensa! Devemos descansar totalmente sobre o benefício que temos esperado nEle! Devemos descansar no Senhor e não em nossa própria justiça. Não devemos depositar nenhuma confiança em nós mesmos! Na verdade se deixarmos nós mesmos para trás encontraremos Cristo mais plenamente.

(Apocalipse 3:20)
"Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo".

Entretanto, deixar a nós mesmos não é um feito pequeno. Isto significa que devemos deixar para trás nossos próprios caminhos, desejos, vontades, medos, inseguranças, problemas, preocupações, necessidade de ter, etc.

Quanto mais deixamos os confortos e caminhos deste mundo, mais perto e aptos estaremos para abrirmos lugar para os confortos e caminhos de Cristo. Quanto mais nos alegramos em Cristo, mais desejosos estaremos para servi-lo e sofrer por Ele, e estaremos em menor perigo de sermos arrancados dEle. A Alegria do Senhor é a nossa força!

Se buscarmos ser cheios dEle e de Seu Amor, devemos andar com nossos corações ligados ao dEle durante o dia todo, não importa a força da tempestade ou a força da tentação que vem no nosso caminho.

Paulo nos fala especificamente para abandonar o velho homem. Revista-se do novo ser em Cristo. Quais ajustes específicos você precisa fazer em seu modo de pensar, atitude ou comportamento para se submeter a Ele e aplicar Sua verdade à sua mente e coração?

O problema é que, uma grande multidão, não está disposta a fazer as coisas que levam a Cristo e viver em espírito, nem se deixa ser guiada pelo Espírito Santo, pois os desejos da carne e da alma (coração e intelecto) têm prevalecidos.

Viver em Cristo é Viver pra a Vida Eterna. Uma Vida Eterna que começa aqui, segue no céu e nunca terá fim, pelo contrário, nosso espírito deixará nosso corpo corrompido pelo pecado e ganhará um novo corpo glorificado para viver a eternidade com o Pai.

O que cito abaixo, não tem nada a ver com a teoria da prosperidade, pregada por algumas seitas. Mas, a Verdade da Palavra de Deus. Pois, para quem Vive em Cristo, Vive uma Vida Eterna que começa nesta Terra.

COMO ENTRAR NESSA BOLHA PROTETORA E NESSE FLUXO DE BENÇÃO, COMEÇANDO AQUI ATÉ A ETERNIDADE?

“ORANDO”
(1 Tessalonicenses 5:17)
"Orem continuamente".

“LENDO, APRENDENDO E PRATICANDO A PALAVRA”
(Josué 1:8)
"Não deixe de falar as palavras deste Livro da Lei e de meditar nelas de dia e de noite, para que você cumpra fielmente tudo o que nele está escrito. Só então os seus caminhos pros­perarão e você será bem-sucedido".
(Tiago 1:25)
"Mas o homem que observa atentamente a lei perfeita, que traz a liberdade, e persevera na prática dessa lei, não esquecendo o que ouviu mas praticando-o, será feliz naquilo que fizer".

“BUSCANDO PRIMEIRO O REINO”
(Mateus 6:33)
Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas serão acrescentadas a vocês

 “AMANDO”
(Mateus 22:37-40)
"Respondeu Jesus: " 'Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento'. Este é o primeiro e maior mandamento. E o segundo é semelhante a ele: 'Ame o seu próximo como a si mesmo'. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas".

PERDOANDO
(Mateus 18:21-22)
"...Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes? Jesus respondeu: "Eu digo a você: Não até sete, mas até setenta vezes sete".

“FAZENDO O BEM, SEM OLHAR A QUEM”
(1 Tessalonicenses 5:15)
“Tenham cuidado para que ninguém retribua o mal com o mal, mas sejam sempre bondosos uns para com os outros e para com todos.

“FUGINDO DO QUE FAZ MAL”
(1 Tessalonicenses 5:22-23)
"Afastem-se de toda forma de mal. Que o próprio Deus da paz os santifique inteiramente. Que todo o espírito, a alma e o corpo de vocês sejam preservados irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo".

“SE MANTENDO VIGILANTE”
(Mateus 26:41)
"Vigiem e orem para que não caiam em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca".

Esta é a promessa! Tome posse dela! Pratique a Palavra e Viva uma vida abençoada. Contudo, fique atento aos últimos versos, pois eles se cumprirão na vida dos que optarem por viver as coisas desta Terra e não Viver para Cristo:
“PROMESSA”
(Mateus 5: 3-16)

 "Bem-aventurados os pobres em espírito, pois deles é o Reino dos céus. Bem-aventurados os que choram, pois serão consolados. Bem-aventurados os humildes, pois eles receberão a terra por herança. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, pois serão satisfeitos. Bem-aventurados os misericordiosos, pois obterão misericórdia. Bem-aventurados os puros de coração, pois verão a Deus. Bem-aventurados os pacificadores, pois serão chamados filhos de Deus. Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, pois deles é o Reino dos céus. "Bem-aventurados serão vocês quando, por minha causa, os insultarem, os perseguirem e levantarem todo tipo de calúnia contra vocês. Alegrem-se e regozijem-se, porque grande é a sua recompensa nos céus, pois da mesma forma perseguiram os profetas que viveram antes de vocês. "Vocês são o sal da terra. Mas, se o sal perder o seu sabor, como restaurá-lo? Não servirá para nada, exceto para ser jogado fora e pisado pelos homens. "Vocês são a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte. E, também, ninguém acende uma candeia e a coloca debaixo de uma vasilha. Ao contrário, coloca-a no lugar apropriado, e assim ilumina a todos os que estão na casa. Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus.

Medite no que foi escrito. Viva, Ame e siga a Cristo!

Dependa mais de Deus

Escrevi este texto pra mim. Primeiramente para mim. Simples, repetitivo, quase infantil. Autoajuda pra alguns. Leitura fácil pra outros. Mas sei que se colocarmos em prática uma ou outra coisa disto aí, a vida pode ficar mais legal. Tomo a liberdade de partilhar com vocês, desejando um 2018 de desafios e conquistas!

1. Curta a vida. A sua vida, não a dos outros. Tire os olhos do que os outros têm e dê valor ao que você tem. Pare de vislumbrar coisas que estão por vir e passe a desfrutar do que já veio. Preocupe-se menos com o que os outros pensam de você. Dê menos peso ao julgamento alheio.

2. Exponha-se menos a quem pouco interessa se expor e abra-se sem medo algum a quem vale a pena. Não faça da sua vida um reality show nem coloque suas decisões para serem avaliadas em assembleia. Em contrapartida, revele seus sentimentos e tire as máscaras diante de quem considere importante.

3. Crie menos expectativas. Elas quase sempre nos tiram o foco e viram armadilhas. Espere menos dos outros, tão falhos e limitados quanto você. Esforce-se (ao menos, esforce-se) para não esperar aplausos nem vaias. Livre-se da dependência do reconhecimento e, assim, seja mais livre, leve e solto.

4. Ame. De verdade. Ame para o bem do outro, não para o seu bem-estar unicamente. Ame numa entrega sem reservas. Faça a sua parte. Dê o sangue. E não canse de buscar ser melhor. Sempre será preciso ser melhor. Policie-se. Saia da zona de conforto. Desconfie de suas prepotências. E dependa mais de Deus.

Autor: Diego Amorim (repórter do site Antagonista).

sábado, 28 de outubro de 2017

LOUVAR E ADORAR, A DEUS, FAZ TODA DIFERENÇA.

O povo de Judá estava prestes a ser atacado por um inimigo (2ª Crônicas 20:14-19). Eles se reuniram na Casa de Deus (templo, igreja, local de oração, ambiente consagrado ao Senhor) para orar e buscar ajuda do Senhor.

Toda comunidade, em oração, esperou por uma ação de Deus. Quando, de repente, o Espírito do Senhor veio sobre Jaaziel, líder de louvor, um dos filhos de Asafe.  Sua família tinha liderado a adoração em Israel por pelo menos 6 gerações, e Deus falou a Jaaziel:

"Não tenhas medo! Eu estou no controle! Você não precisa se ​​preocupar, porque Eu lutarei por você! Você só precisa ter fé!"

Estas mesmas palavras ecoam através dos séculos ao meu e, certamente, ao seu coração. Deus está do nosso lado e luta em nosso favor! O mesmo Deus que abriu o Mar Vermelho, que deu estratégia para Davi matar Golias. O mesmo Deus que fechou a boca dos leões para Daniel, Ele está no comando da minha e da sua vida.

E então, o que é que o Rei Josafá fez? Ele caiu diante do Senhor e O adorou.  Isso deveria soar como um bom conselho para mim ... e para você?

Quando estamos enfrentando um inimigo, que vem contra a nossa vida, podemos fazer o que esse rei fez ... ele prostrou o seu rosto diante do Senhor e O adorou.

Se isso foi bom o suficiente para Josafá, para Jaaziel e para todo o povo de Israel... é bom o suficiente para mim, para você e para nossa família. 

Busque ao Senhor de coração, como um verdadeiro cristão, não como um religioso de tradição ou aparência, mas cristão de coração e atitude! Certamente Deus mostrará, a Seu tempo, o caminho certo, o caminho da sua vitória!

Se pré disponha a passar um tempo, a cada dia, com o rosto voltado para adoração sincera, ao Único digno de louvor e de adoração. É uma posição de poder e vitória!

Quando uma batalha é maior do que se pode suportar, adorar é uma posição estratégica para aqueles que sabem que foram criados para superar e vencer em Cristo Jesus! Ele é quem batalha por nós!

E, finalmente, o que o rei Josafá fez? Ele levantou-se e louvou ao Senhor em voz alta!

Você está disposto a adorar como Josafá?

Deixe os louvores tocarem, cante, louve, adore... estamos prestes a ganhar a batalha, pois o nosso General é Cristo!

Deixe Deus trabalhar, pois Ele tá no controle de tudo!

Texto adaptado.

Mais em: Carol McLeod, justjoyministries.com

Excelente Dia!

quinta-feira, 4 de maio de 2017

EDUCAÇÃO CRISTÃ: FAMÍLIA E SOCIEDADE SÃ (VI)

Instruir a criança no caminho em que deve andar (PV 22:6) é uma orientação bíblica dirigida aos pais e que não pode ser negligenciada, nem transferida a terceiros, mesmo que esses sejam cristãos: avós, tios, babás, professores, etc. Nada tira a responsabilidade, que foi dada por Deus, exclusivamente aos pais. É dever dos pais ensinar, treinar e guiar os filhos no caminho do bem, da obediência, no caminho de Deus. Devemos guiá-los no caminho certo, no caminho da sabedoria.

“Guardem no coração todas as palavras que hoje declarei a vocês solenemente, para que ordenem aos seus filhos que obedeçam fielmente a todas as palavras desta lei” (Deuteronômio 32:46).

DEVER COMO PAIS:

Como pais, temos a obrigação e o dever de colocar na cabeça de nossos filhos, desde cedo, a noção do que é certo e o que é errado; o que pode e o que não pode; o que agrada e o que não agrada a Deus, por um motivo simples: é o que a Bíblia manda fazer. Devemos explicar e ensinar a eles, no caminhar, no sentar à mesa ou na ida à igreja: quem é Deus, a Sua Aliança conosco e o Evangelho de Cristo.

Se deixarmos que as crianças escolham por si próprias, com certeza farão a escolha errada. Isso que psicólogos, sem o temor de Deus pregam: de que devemos deixar as crianças escolherem, está errado à luz da Palavra de Deus. Jamais devemos abandonar nossos filhos às suas próprias tendências e caprichos.

“A vara da correção dá sabedoria, mas a criança entregue a si mesma envergonha a sua mãe” (Provérbios 29:15).

Não são os gostos e desejos da criança que devem ser consultados, ao contrário do que o mundo tem ensinado, porque a criança ainda não sabe o que é bom para a sua mente, para o seu corpo, nem para a sua alma. Ela não tem condição de decidir o que deve comer, o que deve beber e como deve se vestir. Não deixe-a diante de uma tv ou de um computador sem sua supervisão constante. Mostre a ela que, como tudo nesse mundo, na tv ou na internet, temos coisas boas e ruins, coisas apropriadas para cada idade e coisas que não são apropriadas para um cristão.

A vontade própria é, geralmente, a primeira coisa que surge na mente de uma criança, e a nossa primeira ação deve ser o de resistirmos a ela. Não podemos ceder na primeira birra, mas devemos aproveitar cada momento para ensiná-la a maneira correta de agradar a Deus, pois viemos dEle e para Ele vamos voltar, para prestar contas do que fizemos nesta Terra.

Eu lembro que uma vez meu menino mais velho apareceu na minha frente calçando meus sapatos e me imitando. Eu vi aquela sena e aproveitei pra ensiná-lo: “filho, pra tudo tem um tempo. Vai chegar o tempo em que você vai ter a idade e o tamanho correto para usar o sapato correto, assim como em tudo na vida”.

Ficamos sem entender como pais cristãos, bem sensatos, demoram admitir que seus filhos cometeram alguma falta ou merecem uma repreensão. Faça isso enquanto é cedo. Faça enquanto ele é pequeno, quando ele crescer será tarde demais!

“Pais, não irritem seus filhos; antes criem-nos segundo a instrução e o conselho do Senhor” (Efésios 6:4).

Outra coisa, não menos importante, é para que não cessemos de orar para que Deus aplique nossos ensinamentos no coração de nossos filhos. Temos que lembrar que o coração humano é pecaminoso, é assassino, vem de uma depravação da raça que pertencemos. A base de tudo vai ser o ensino que ele receber. Daí a importância de ensiná-los os caminhos de Cristo e orar pra que Deus tenha misericórdia.

A criança que cresce, seguindo o caminho que aprendeu dos seus pais, ela vai se desenvolver de acordo com os princípios que foi colocado no coração dela desde cedo. Se ela é ensinada e instruída conforme a Palavra de Deus, certamente quando crescer ela vai decidir seguir esse caminho. É a Palavra de Deus que garante isso. Por isso não podemos falhar no ensino para, depois, não ficarmos buscando saber onde foi que erramos.

Se você já perdeu a oportunidade de instruir o seu filho nesse caminho, porque ele já cresceu, ore por ele. Se você perdeu essa fase de instrução bíblica, e ele anda lhe dando trabalho, aumente sua oração em favor de seu filho, para que Deus tenha misericórdia.

“Levante-se, grite no meio da noite, quando começam as vigílias noturnas; derrame o seu coração como água na presença do Senhor. Levante para ele as mãos em favor da vida de seus filhos, que desmaiam de fome nas esquinas de todas as ruas” (Lamentações 2:19)

Que Deus aplique, no coração e na mente de todos, esta reflexão.


quarta-feira, 3 de maio de 2017

NASCER DE NOVO: MUDANÇA DE MENTE E DE CORAÇÃO (II)

 
Quando nascemos em Cristo, por ação do Espírito Santo, a regeneração nos faz entender (reconhecer) que somos pecadores; confessamos e arrependemos dos nossos pecados. Assim, somos convertidos em Cristo e acontece o “Novo Nascimento”; o nascimento espiritual (novo coração).

Ao tempo em que acontece a mudança de coração, ocorre a metanoia, que é a mudança da mente. Daí, mudamos a direção de nossa vida: nossas atitudes e caminhar. Entramos num processo chamado santificação, onde nosso caráter vai sendo moldado à maneira de Deus.

“...Jesus declarou: Digo a verdade: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não nascer de novo" (João 3:3).

Por Cristo Jesus, somos justificados; somos convertidos na mente e no coração e, quanto mais buscamos as coisas de Deus; quanto mais buscamos seguir os passos de Cristo, mais aumentamos em comunhão, santificação e crescemos em fé.

“Pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente por sua graça, por meio da redenção que há em Cristo Jesus” (Romanos 3:23-24).

Santificação, não quer dizer que o cristão “virou santo”, de forma alguma; Santo só Deus! O processo de santificação, quer dizer separação. O velho homem se afasta das coisas que antes praticava sem o menor constrangimento, dor na consciência ou pudor. Santifica-se no andar, no agir, no temperamento, na maneira de ser, e segue nesse processo, uns mais rápidos, outros mais lentos. Esse processo só termina com na morte ou no arrebatamento. É um processo lento e gradual na vida do cristão.

“Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo” (Romanos 5:1).

“Se pela transgressão de um só a morte reinou por meio dele, muito mais aqueles que recebem de Deus a imensa provisão da graça e a dádiva da justiça reinarão em vida por meio de um único homem, Jesus Cristo” (Romanos 5:17).

Meditemos nisso!

Que Deus aplique Sua Palavra em nossos corações.



terça-feira, 2 de maio de 2017

NASCER DE NOVO: MUDANÇA DE MENTE E DE CORAÇÃO (I)

O homem tem tendência a ser "deus" dele mesmo; não quer aceitar ninguém para o guiar; quer ser autossuficiente; acha que não precisa de Deus. O interessante é que, o argumento da autossuficiência, foi usado pela serpente - o inimigo de nossas almas – para convencer Eva a pecar, ficando contra o Criador.

“Portanto, da mesma forma como o pecado entrou no mundo por um homem, e pelo pecado a morte, assim também a morte veio a todos os homens, porque todos pecaram” (Romanos 5:12).

A verdade é que, desde a infância, ao darmos os primeiros passos, falarmos as primeiras palavras e termos os primeiros “entendimentos”, já queremos ser independentes; começamos a achar que não precisamos nem de nossos pais. E, por conta disso, começa uma guerra que atravessa a fase infantil, adolescente (aborrecente), jovem (delinquência juvenil) e adulta (adultera) - fiz questão de colocar desta forma, pois são fases que achamos saber de tudo! Mas, a verdade é que, sempre, declinamos para as coisas do mal; olhamos para nosso próprio umbigo, buscamos nossos interesses e, na queda, corremos para o suporte dos pais.

A Bíblia diz que nosso coração é enganoso e assassino; que já nascemos inclinados ao pecado. Por isso, a “decisão” de ser cristão, sem ser guiado pelo Espirito Santo, é tendenciosa e interesseira. Praticar o bem e fazer “boas obras” sempre é bom, mas não é suficiente para caracterizar a pessoa como um cristão convertido. Pode-se fazer “boas obras” por interesse, por consciência pesada, por remorso etc.

“Pois do coração saem os maus pensamentos, os homicídios, os adultérios, as imoralidades sexuais, os roubos, os falsos testemunhos e as calúnias”  (Mateus 15:19).

Quando a gente se converte e "DECIDE" seguir a Cristo - isso não se faz por uma "decisão" nossa. Em princípio, parece meio contraditório, mas não é. O ponto “X” da questão é que, se essa decisão vem por nós mesmo, tem algo errado. Certamente uma hora ou outra nos desviaremos, esfriaremos e não conseguiremos continuar no caminho, pois, não temos condição nenhuma de decidir seguir a Cristo, se por Ele não formos tocados. Homem nenhum chega a Deus por seguir a lei (ser legalista) ou por suas obras, seus méritos, seus meios, seu querer. Quando decidimos algo por nós mesmos, sem Cristo em nossa vida, decidimos para o mal e não para o bem.

“Portanto, ninguém será declarado justo diante dele baseando-se na obediência à Lei, pois é mediante a Lei que nos tornamos plenamente conscientes do pecado (Romanos 3:20).


Por isso, carecemos da Graça de Cristo, das consolações do Espírito Santo, para nos consagrarmos e santificarmos a Deus”.A bíblia fala que devemos conhecer o cristão pelo fruto do Espírito que aparece no caminhar dele. Quem não “nasce de novo” cansa rápido, tenta levar uma vida cristã por si, mas anda um tempo e não se firma; não se segura na prática da Palavra, pois o Caminho que nos conduz a Salvação é estreito e, sem o Espírito Consolador, não conseguimos.

“Portanto, livrem-se de toda impureza moral e da maldade que prevalece e aceitem humildemente a palavra implantada em vocês, a qual é poderosa para salvá-los. Sejam praticantes da palavra, e não apenas ouvintes, enganando vocês mesmos. Aquele que ouve a palavra, mas não a põe em prática, é semelhante a um homem que olha a sua face num espelho e, depois de olhar para si mesmo, sai e logo esquece a sua aparência. Mas o homem que observa atentamente a lei perfeita, que traz a liberdade, e persevera na prática dessa lei, não esquecendo o que ouviu mas praticando-o, será feliz naquilo que fizer” (Tiago 1:21-25).

A mudança do verdadeiro cristão começa pela ação do Espírito Santo, que regenera o coração e a mente do “homem caído”. Na mudança do coração, o “velho homem” deixa de ter um “coração de pedra” e recebe um “coração de carne”, ou seja, o coração é purificado de todo o mal e volta-se para as coisas do bem; volta-se para Deus.

“Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas”! (2 Coríntios 5:17)

“Darei a eles um coração não dividido e porei um novo espírito dentro deles; retirarei deles o coração de pedra e lhes darei um coração de carne. Então agirão segundo os meus decretos e serão cuidadosos em obedecer às minhas leis. Eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus”. (Ezequiel 11:19-20)

Continua...


Meditemos nisso! Que Deus aplique Sua Palavra em nossos corações.


sábado, 29 de abril de 2017

VONTADES

“Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apoie em seu próprio entendimento; reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e Ele endireitará as suas veredas”.
 (Provérbios 3:5-6)

sexta-feira, 28 de abril de 2017

EDUCAÇÃO CRISTÃ: FAMÍLIA E SOCIEDADE SÃ (V)

Deus quer que a mulher se realize na manutenção do lar, na relação conjugal com o marido e no crescimento dos filhos, amando-os e cuidando para que o lar viva na harmonia estabelecida por Ele; é a mulher virtuosa citada em provérbios:

“Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor muito excede o de rubins. Seu marido tem plena confiança nela e nunca lhe falta coisa alguma. Ela só lhe faz o bem, e nunca o mal, todos os dias da sua vida” (Provérbios 31:10-12).

O PAPEL DA MULHER NA FAMÍLIA

A mulher virtuosa é ajudadora do marido, jamais cabeça da casa. Isso não quer dizer que ela tenha que viver em função de atividades domésticas; até porque, diante da situação que o mundo se encontra, se faz necessário, muitas vezes, ela trabalhar fora de casa e ter uma condição de auxiliar o marido e terem um pouco mais de conforto em casa. No entanto, dentro do padrão de Deus, ela não deve ser provedora principal ou responsável pelo lar.

No mundo pós moderno, muitas mulheres reclamam, algumas com razão, pois seus maridos não tomaram a posição de "cabeça" - e vão trabalhar, submissas a gritos de um(a) chefe, em regime de 8/12h horas de trabalho/dia, em troca de um salário. Outras, até têm um emprego bom, mas a relação custo benefício, muitas vezes não vale a pena. Elas perdem a paz no lar, o controle na educação dos filhos, a comunhão da família, etc. O resultado tem se refletido na sociedade como um todo: alto índice de divórcios, crianças criadas por babás ou avós, crianças abandonadas pelas ruas, pedintes, e o desenfreado aumento da violência.

A Bíblia não proíbe a mulher de trabalhar fora de casa. No entanto, ensina quais as prioridades da mulher no lar. Negligenciar marido e filhos para trabalhar fora de casa, definitivamente não é de Deus. Mas, se o trabalho não prejudicar o amor e a harmonia do lar, nem o cuidado com o marido e os filhos, é perfeitamente compreensível, para que, como ajudadora, possa auxiliar no sustento da casa, cada um exercendo seu papel, conforme determinação divina.

A verdade é que, inverter os papéis dentro de casa, ou a mulher ocupar um papel que foi determinado por Deus para o homem, é desobedecer princípios bíblicos estabelecidos para que o propósito de Deus se cumpra na família.

PONTOS A DESTACAR:

1) Nada impede que a mulher trabalhe para auxiliar nas finanças do lar:

“Ela avalia um campo e o compra; com o que ganha planta uma vinha. Entrega-se com vontade ao seu trabalho; seus braços são fortes e vigorosos. Administra bem o seu comércio lucrativo, e a sua lâmpada fica acesa durante a noite” (Provérbios 31:16-18).

“Ela faz vestes de linho e as vende, e fornece cintos aos comerciantes” (Provérbios 31:24).

2) A mulher virtuosa cuida do ensino das Sagradas Escrituras para os filhos. Cuida da oração intercessora de mãe, em favor dos filhos e do marido.Temos muitos exemplos de homens de Deus que aprenderam o Evangelho inicial por suas mães. Vejamos o caso de Timóteo, que foi educado e doutrinado pela mãe e pela avó:

“Recordo-me da sua fé não fingida, que primeiro habitou em sua avó Loide e em sua mãe, Eunice, e estou convencido de que também habita em você” (2 Timóteo 1:5).

“Quanto a você, porém, permaneça nas coisas que aprendeu e das quais tem convicção, pois você sabe de quem o aprendeu. Porque desde criança você conhece as Sagradas Letras, que são capazes de torná-lo sábio para a salvação mediante a fé em Cristo Jesus. Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra” (2 Timóteo 3:14-17).

3) A mulher virtuosa cuida da educação dos filhos, papel importantíssimo dentro do lar. Cuida para ensinar as mulheres jovens como serem boas esposas e mães. Cuida na formação das filhas, no que se refere a feminilidade, educação sexual, comportamento social, relacionamento com o sexo oposto, etc.

“Semelhantemente, ensine as mulheres mais velhas a serem reverentes na sua maneira de viver, a não serem caluniadoras nem escravizadas a muito vinho, mas a serem capazes de ensinar o que é bom. Assim, poderão orientar as mulheres mais jovens a amarem seus maridos e seus filhos, a serem prudentes e puras, a estarem ocupadas em casa, e a serem bondosas e sujeitas a seus maridos, a fim de que a palavra de Deus não seja difamada” (Tito 2:3-5).

A questão aqui não é tratar do que é moralmente certo ou errado, é trazer à reflexão o que gera harmonia e paz, prosperidade espiritual e material dentro do lar. 

Quando os princípios da Palavra não são observados, abre-se a brecha para ação maligna no lar; primeiro por conta da desobediência a uma determinação de Deus e, segundo, porque fora do padrão de Deus, a médio e longo prazo, a relação fica insustentável.

Quando cada um trabalha dentro do papel que Deus ordenou, o nome do Senhor é glorificado e há prosperidade para toda a família.

RESPONSABILIDADES RECÍPROCAS

“É melhor ter companhia do que estar sozinho, porque maior é a recompensa do trabalho de duas pessoas” (Eclesiastes 4:9)

Na relação conjugal e familiar, marido e mulher também têm responsabilidades recíprocas. As informações e situações devem ser compartilhadas: O Planejamento familiar (cuidando das necessidades, etc); a administração financeira (receitas, despesas, aquisição de bens, etc); a educação dos filhos (controle dos estudos, cuidado com a saúde, o lazer, a formação do caráter, os bons hábitos, etc) e o cuidado com a vida espiritual e realização da obra do Senhor, são exemplos de que é necessário um compartilhar sem sobrecarregar.

Tanto homens como mulheres têm singularidades dadas por Deus para se completarem. No entanto, a comunicação é imprescindível para a boa harmonia familiar.  Dialogar com respeito, amabilidade, compreender e valorizar o ponto de vista do outro, é base para seguirem com as demais atividades.

Meditemos nisso!